O entusiasmo sentido durante o processo de procura pela casa dos nossos sonhos pode levar-nos a ignorar sinais que estão bem visíveis durante as visitas aos imóveis, e que podem acabar por trazer problemas no futuro, caso consiga adquirir essa habitação. Esteja atento a todas as situações e recorra à nossa checklist para não deixar nada por averiguar.

 

1.     Luz natural e ventilação

Todos desejam uma casa com uma ótima luz natural. Para além disso, este tipo de luz permite observar determinadas situações durante as visitas que, com luz artificial, passariam despercebidas, como humidade ou acabamentos de pouca qualidade.

 

2.     Estrutura do imóvel

As condições que o chão, as paredes e o teto apresentam, dizem muito sobre o imóvel, incluindo se é uma habitação com infiltrações, humidade, mofo ou problemas estruturais. Caso estes sejam acentuados e o investimento para recuperar a habitação seja elevado, talvez seja melhor visitar outros imóveis e colocar este de parte. Para além disso, deve observar e testar as instalações elétricas e hidráulicas, para garantir que tudo funciona corretamente.

 

3.     Isolamento

Perceba se a casa está bem isolada, quer a nível sonoro, como a nível térmico. Tente visitar o imóvel em dias com mais e com menos temperatura e numa hora do dia mais ou menos movimentada. Assim, vai conseguir perceber se a casa se mantém a uma temperatura amena em ambas as situações e, se o ruído da rua, se faz sentir em casa.

 

4.     Dimensões

Certifique-se que, as medidas do imóvel que lhe foram informadas, pelo seu consultor mobiliário ou pelo anúncio que viu, correspondem à realidade. Confirme se o apartamento ou a casa tem as áreas úteis que pretende ou se, na realidade, deveria ser maior. Se a casa estiver mobilada no momento da visita, consegue ter uma perceção mais real do espaço livre. Caso contrário, terá de imaginar a mobília enquadrada nas divisões.

 

5.     Documentação

Ao visitar imóveis, deve solicitar uma série de documentos legais para sustentar a sua decisão de compra. Estre os quais:

·       Caderneta Predial - A Caderneta Predial contém todas as informações fiscais, características, localização e o Valor Patrimonial Tributário do imóvel em causa. Este documento é poderá ser obtido no Portal das Finanças.

·       Licença de utilização - A licença de utilização da habitação é emitida pela Câmara Municipal e é um elemento necessário para que possa utilizar a propriedade em questão. Se o imóvel em causa for de construção anterior a 1951, ou não se tratar de um espaço utilizável para habitação, comércio ou indústria esta licença não é necessária.

·       Planta de fração - A planta representa a vista superior da fração. A altura a que a mesma é desenhada é variável e terá de garantir a representação de todos os elementos relevantes.

·       Certificado energético - Este certificado avalia a eficiência energética de um imóvel de A (muito eficiente) a F (muito pouco eficiente). É um documento importante para planear, por exemplo, eventuais sistemas de ar condicionado ou aquecimento central que queira adicionar ao imóvel.

·       Ficha técnica de habitação - Nesta ficha poderá encontrar todas as características técnicas e funcionais de um prédio urbano utilizado para habitação. Tudo o que nele for reportado corresponde ao momento de finalização das obras de construção, reconstrução, ampliação ou alteração. Se o imóvel que está a consultar sofreu qualquer obra após março de 2004, a apresentação deste documento é obrigatória.

·       Certidão de Teor - A certidão de teor é emitida pela Conservatória do Registo Predial e contém todos os registos efetuados relativamente a um imóvel em particular.

·       Historial do condomínio - Se optar por comprar um apartamento incluído num condomínio (regime de propriedade horizontal) é útil saber o seu historial. Poderá pedir ao vendedor cópias do regulamento e das atas da assembleia de condomínio, com informação pertinente sobre despesas aprovadas para obras a realizar, valor das quotas e do fundo comum de reserva.