Comprometer-se com um imóvel é uma decisão que, por norma, vai influenciar a sua vida a longo prazo. Por isso, deve tentar acautelar todos os cenários menos positivos e evitar alguns erros comuns neste tipo de negócios.

 

1.     Não se deixe levar apenas pela primeira impressão

Mesmo que, à partida, se apaixone pela casa, não se deixe levar de imediato pelo coração. Faça uma segunda inspeção, mais minuciosa, avalie o imóvel a fundo e, no fim, analise os prós e contras.

Por vezes, as decisões impulsivas podem esconder detalhes e pormenores sérios. Assim sendo, visite o imóvel, peça segundas opiniões e demore o tempo que achar necessário até se comprometer oficialmente com a casa.

 

2.     Não comprometa o seu budget

Ou pelo menos, antes de o fazer, avalie se tem capacidade financeira para tal. Não se esqueça de ponderar o valor do sinal (entre 10% a 25% da avaliação da casa, dependendo da instituição bancária), as despesas associadas à compra de um imóvel e todos os custos de uma remodelação parcial ou profunda consoante as necessidades da casa e os seus planos para o futuro.

Depois de somar todos estes gastos obrigatórios, veja que valor lhe sobra e se lhe permite negociar o imóvel em mente, seja comprometendo-se com um sinal maior para conquistar o vendedor; ou optando por outro negócio mais favorável.

 

 

3.     Peça toda a documentação da casa e faça-se acompanhar de um empreiteiro de confiança

O imóvel tem de estar regularizado e deve sempre poder consultar toda a documentação associada. Deste modo, verifique se a disposição atual está assegurada pela planta da casa, confirme os nomes dos proprietários no registo oficial do imóvel e, caso tencione fazer obras, faça uma segunda visita à casa acompanhado de um profissional que lhe possa garantir que os planos que tem em mente são possíveis de realizar.

 

Tente evitar estes três principais erros associados à compra de um imóvel e saberá que está a fechar um bom negócio.