Um dos passos essenciais que não pode mesmo faltar no processo de adquirir um imóvel é a visita ao mesmo.

Antes de agendar uma visita a um determinado imóvel, este já passou no seu processo de seleção, certo? Ou seja, já correspondeu a uma série de expectativas e condições essenciais para si.

Uma dica que damos com frequência, aqui no blog, passa pelo preenchimento de uma checklist onde anota tudo o que pretende no seu imóvel de sonho – desde a localização à tipologia, passando pela exposição solar, a proximidade a transportes etc etc.

No dia da visita, deve ter essa lista consigo por forma a ver com os seus próprios olhos se efetivamente o imóvel corresponde ao pretendido, se faz jus às fotografias e descrição disponibilizadas no anúncio.

Por outro lado, deve ter consigo uma outra lista, ainda mais especifica, quase que como uma lista de supermercado – onde constem todas as dúvidas que pretende tirar, todos os pormenores que quer visualizar pessoalmente, tudo o que não se pode esquecer de perguntar ao proprietário.

Preparar a visita é essencial porque, no momento, o entusiamo e nervosismo podem atrapalhar a sua avaliação do espaço.

Aliás, talvez uma visita não seja suficiente, porque para ter noção de algumas coisas é preciso estar no imóvel em diferentes períodos do dia. Se por exemplo quer perceber se o imóvel tem uma boa exposição solar ou se os vizinhos são barulhentos durante o sue período de sono.

Há vários fatores a ter em consideração quando se pretende adquirir um imóvel!

 

  • Luz natural e ventilação

Além de ser uma condição de preferência habitual, a luz natural é uma ótima aliada pois permite observar se existe humidade ou acabamentos de pouca qualidade com facilidade.

Visite a casa preferencialmente durante horas de luz solar.

 

  • Como é a zona envolvente?

No caso dos imóveis, o exterior pode contar tanto ou mais que o interior. É fundamental que avalie a zona envolvente do imóvel, do condomínio à localização geográfica, passando pelas condições de acesso, de estacionamento (nas redondezas).

A localização do imóvel corresponde às suas necessidades: transporte, comércios, serviços?

Percorra a área envolvente com cuidado, a pé por exemplo. Invista tempo neste aspeto para ter um bom conhecimento da vizinhança, do que está disponível por perto, de possíveis situações que colocariam em causa a aquisição do imóvel.

 

  • As dimensões correspondem ao esperado?

Mesmo que as medidas que constam no anúncio sejam fiéis ao real tamanho do espaço, muitas vezes as divisões não são funcionais como deveriam ou imaginava que caberia mais naquele espaço do que realmente cabe.

Durante a visita, confirme se a habitação tem as áreas úteis que pretende e se consegue “fazer” delas a divisão que tem em mente (sala de estar, quarto, cozinha).

Considere a mobília e o espaço que será ocupado pela mesma.

 

  • Em que estado se encontra o imóvel? Como é a qualidade da construção?

As condições em que o imóvel se encontra dão pistas de possíveis problemas maiores. A humidade ou o mofo presente nas paredes ou nos cantos podem dar sinais da existência de infiltrações, de problemas na estrutura. Neste caso serão necessárias intervenções, desde a simples limpeza a reparações mais profundas implicam “meter-se em despesas”.

Observe e teste também as instalações de água e eletricidade (sistema elétrico, canalizações, tomadas, sistema de aquecimento…)

Se estas questões não são “a sua praia” não se iniba de questionar o proprietário. Além disso, faça-se acompanhar de uma segunda pessoa, de preferência, familiarizada com estas questões.

 

  • O imóvel tem um bom isolamento?

Por isolamento entendemos quer o sonoro quer o térmico.

Tal como já lhe recomendamos acima, procure visitar o imóvel em diferentes períodos do dia, com mais ou menos temperatura ambiente, mais ou menos movimento/ruido exterior.

 

  • O proprietário disponibiliza-lhe toda a documentação necessária?

Aquando da vidita ao imóvel, deve solicitar proprietário alguns documentos legais, essenciais para que tome uma decisão ponderada:

  • Caderneta Predial
  • Licença de utilização
  • Planta de fração
  • Certificado energético
  • Ficha técnica de habitação
  • Certidão de Teor
  • Historial do condomínio

 

DICAS EXTRA:

  • Tire fotografias aos espaços durante a visita

Nem sempre consegue avaliar tudo à primeira vista. Por isso mesmo durante a visita tire as suas próprias fotografias dos diferentes espaços ou pormenores importantes, para que possa analisá-las cuidadosamente mais tarde.

 

  • Não faça a visita sozinho

Faça-se acompanhar de um amigo, de um familiar ou de um profissional (no caso de contar com o apoio de um mediador/ consultor imobiliário).

Uma segunda pessoa poderá reparar em pormenores que lhe escapam além de que poderá discutir com a mesma, posteriormente, as condições do imóvel e do negócio propriamente dito.