Guia para criar um Moodboard

14 outubro 2021

De Maria Luísa

Guia para criar um Moodboard

Passo-a-passo para criar um moodboard

Uma das melhores técnicas para ajudar a organizar a informação e a criar uma imagem dos ambientes que se pretende alcançar é através da elaboração de um moodboard de interiores. Desta forma, será muito mais fácil definir os objetivos para a decoração do lar, encontrar uma harmonia entre todos os elementos que agradam, definir tendências, cores e materiais e organizar toda a informação gráfica. Trata-se de uma técnica muito utilizada pelos profissionais da arquitetura e do design de interiores para mostrar ao cliente as amostras, cores, materiais e ideias para a sua futura casa. Se ficou curioso com esta ferramenta, descubra como a pode utilizar para criar ambientes mais harmoniosos em sua casa.

Também lhe pode interessar: 8 dicas para decorar a casa com sucesso

O que é um moodboard?

Trata-se de um painel (físico ou digital) que reúne várias referências visuais. É muitas vezes utilizado pela indústria da moda, mas também pelos designers de interiores e arquitetos para construírem uma ideia. O seu principal objetivo é traduzir os gostos e pedidos de um cliente, através de imagens inspiradoras, amostras de materiais, frases, palavras e até mesmo fotografias dos objetos que se pretende adquirir.

Muitas vezes as pessoas têm dificuldade em expressar os seus desejos e ambições. Nesse sentido, os profissionais da arquitetura e design de interiores recorrem a esta técnica para identificar os desejos e ambições dos clientes de uma forma prática e eficaz. Esta técnica também transmite mais confiança e ajuda a poupar tempo na hora de escolher as tintas, azulejos e mobília da sua casa. Em casos de intervenções muito grandes (obras ou remodelação total de uma divisão) deve sempre recorrer à ajuda profissional. Mas se as mudanças são pequenas, pode sempre tentar construir um moodboard sozinho. Explicamos-lhe agora como:

Guia passo-a-passo para criar um moodboard

criar moodboard passo a passo

1. Escolha um local para a montagem do moodboard

Este tipo de ferramenta pode ser utilizada fisicamente ou através da internet. Se decidir pôr as mão à obra pode construir o seu moodboard em cima de uma mesa, na parede ou através de uma tela. É um processo mais demorado, tanto na seleção como na obtenção dos materiais físicos - pesquisa e impressão de imagens, obtenção de amostras de tecidos, cores e revestimentos, objetos pessoais e plantas, são alguns exemplos. Felizmente já existe a possíbilidade de criar um moodboard online, e pode fazê-lo através diversos sites e programas de edição que ajudam a criar um moodboard. É o caso do Canva, Photoshop e Morpholio. Desta forma, será mais fácil economizar tempo.

2. Defina a paleta de cores

É importante que defina uma paleta de cores para cada tipo de ambiente. Claro que é provável que durante o processo de escolha, os desejos mudem e acabe a fazer experiências com outras tonalidade. Mas ter um ponto de partida é muito importante. Por exemplo, escolha tons azulados para a sala e verdes para o quarto e comece a sua pesquisa por elementos nestas cores.

Também lhe pode interessar: A cromoterapia: como escolher as cores para a sua casa

3. Reúna referências

Provavelmente a etapa mais enriquecedora da elaboração de um moodboard. Nesta parte do processo é conveniente faz uma pesquisa alargada e reunir a maior quantidade de elementos quanto possível. Depois, logicamente, terá de optar por fazer escolhas, mas é importante ter à sua disposição todas as possibilidades.

4. Faça a “colagem”

A altura de pôr a criatividade a funcionar. Depois da pesquisa e de ter selecionado os seus elementos favoritos, deve começar a fazer a "colagem", seja ela em formato físico ou digital. Nesta parte do processo tenha em conta as suas ambições para os espaços, mas também o orçamento disponível para concretizar cada um deles. Só assim conseguirá fazer escolhas acertadas e criar um moodboard coerente.

5. Reveja todo o material

Depois de construído, o seu moodboard está pronto para ser colocado em prática, mas não sem antes verificar se todas as escolhas estão ao seu agrado e se não pretende fazer quaisquer alterações. Durante esta etapa, recomenda-se que deixe o moodboard de lado e que se afaste do processo criativo para entender se fez as melhores escolhas.

Depois de todos estes 5 passos, é altura de colocar mãos à obra e de reunir todos os materiais de forma física e final para começar a decorar e a criar o espaço que tanto ambicionou.

Maria Luísa Autor Imovirtual

Maria Luísa é a decoradora. A paixão pela decoração surgiu desde muito cedo, quando as paredes se tornaram folhas de desenho. Juntou o útil ao agradável e fez da vocação o seu trabalho. Está a cargo dos temas sobre 'Decoração' do Blog do Imovirtual.

Mais sobre Decoração

Ultima actualização: 14 outubro 2021

Partilhar