Obter a aprovação do banco para conseguir financiamento para o seu imóvel depende de uma série de fatores. Contudo, o principal indicador é o Orçamento Familiar.

Se está a pensar em comprar casa e necessita de Crédito Habitação faça uma breve simulação do seu Orçamento Familiar e descubra se existe a possibilidade de o empréstimo ser validado. Como? Nós ajudamos!

Avaliação dos Rendimentos

Um dos pontos principais a serem analisados no pedido de cedência de crédito são os rendimentos do agregado familiar. Aqui, são feitos diversos cálculos para se certificarem que, independentemente do que aconteça no mercado e dos diferentes cenários possíveis, os titulares serão capazes de suportar as mensalidades do empréstimo e os restantes encargos diários. Este cálculo é denominado de taxa de esforço.

 

Taxa de esforço

A taxa de esforço, como referido, é a percentagem do rendimento total do agregado familiar destinada a pagamentos de prestações de créditos contraídos. Corresponde ao rendimento mensal líquido disponível para suportar as despesas do quotidiano de uma família – alimentação, transportes, educação, lazer, etc. – após as mensalidades dos créditos serem pagas. Esta taxa não deve ser superior a 33%, ou seja, um terço do orçamento familiar.

 

Como calcular a taxa de esforço

Calcular a taxa de esforço é um processo muito simples. Apenas tem de somar todas as mensalidades dos créditos contraídos até ao momento e dividir esse resultado pelo rendimento líquido mensal do seu agregado familiar. A isto, multiplica por 100 e obtém a taxa de esforço.

Vejamos o caso do Pedro e da Rita:

·       Rendimento mensal líquido do agregado: 1.300€

·       Mensalidades dos créditos: 270€ (crédito pessoal: 140€ + prestação do cartão de crédito: 130€ )

·       Taxa de esforço: (270/1300) x 100 = 20,8%

Se acrescentássemos uma prestação de 220€ de um Crédito Habitação, a taxa de esforço aumentaria para os 37,7%. Uma vez que a taxa de esforço não deve ultrapassar os 33%, podemos ver que este casal apresentaria uma taxa de esforço muito elevada.

 

Taxa de esforço elevada: como diminuir?

Quando a taxa de esforço é igual ou superior ao recomendado, 33%, demonstra que mais de um terço do orçamento familiar global está destinado a mensalidades de créditos. Para reduzir a taxa de esforço, pode tentar negociar os créditos que possui até então, como por exemplo, aumentar o período do contrato, e, assim, poderá conseguir obter melhores condições, neste caso, prestações mensais mais suaves.

Existe ainda a opção de transferir o seu empréstimo para outro banco que apresente melhores condições, como spreads mais baixos ou prazos de contrato mais alargados, ou unir todos os créditos num só. Deste modo, fica apenas a pagar uma prestação mensal mais reduzida, por um maior período de tempo.

Estas sugestões permitem-lhe gerir melhor o seu orçamento familiar e aumentar as probabilidades de conseguir financiamento para o seu imóvel.