Pondera mudar-se para a freguesia de Avenidas Novas? Entenda como é viver nesta zona da capital.

A freguesia “começa” junto à Avenida da Liberdade, e tem este nome precisamente por constituir-se por um conjunto de avenidas que começaram a surgem, em tempos, a partir dali em direção a norte. Falamos de avenidas imponentes: Saldanha, Fontes Pereira de Melo, Avenida da República, ao longo das quais se erguem imponentes edifícios lado a lado com alguns palacetes luxuosos com décadas de história.

Resultado da união das freguesias de Nossa Senhora de Fátima e de São Sebastião da Pedreira, durante a reforma administrativa, a freguesia das Avenidas Novas representa atualmente 3,5% da área da cidade de Lisboa.

De acordo com o documento de caracterização social da freguesia disponibilizado pela Camara Municipal de Lisboa:

  • Vivem nas Avenidas Novas mais de 21 mil pessoas, “organizadas” em quase dez mil famílias;
  • Os edifícios total ou parcialmente habitacionais (1853 no total), coexistem com os não-residenciais, de forma equilibrada;
  • “Os edifícios, em altura, de três ou mais alojamentos (82%), têm 5 ou mais divisões”, somando-se no total 14.532 alojamentos;
  • 40% dos residentes tem grau académico superior;
  • o Índice de envelhecimento na freguesia é superior à média da Cidade.

Num estudo do Imovirtual, que apresenta uma avaliação das freguesias (resultante da classificação, de 1 a 5, atribuída pelos residentes em diferentes categorias), a freguesia de Avenidas Novas obteve os seguintes resultados:

Segundo estes dados, os habitantes das Avenidas Novas, estão especialmente satisfeitos com as opções de transportes existentes na freguesia (bem servida ao nível de metro e autocarros), com os acessos e também com as lojas e restauração existentes.

De facto, os centros comerciais Campo Pequeno, Saldanha Residente, Monumental e El Corte Inglês, são locais de referência nas Avenidas Novas.

Por outro lado, as pontuações mais baixas são atribuídas às categorias “estacionamento” e “silêncio”.

No que diz respeito ao custo de vida, a freguesia é avaliada com 3,18 pontos, um valor que demonstra maior insatisfação comparativamente à média da capital (3,30 pontos). Isto justifica-se pelo facto de a freguesia ser uma das mais caras de Lisboa, com o preço por metro quadrado a rondar os 5 038 €.

Neste sentido, podemos destacar “o famoso Bairro Azul”, uma zona residencial muito rica a nível cultural (por situar-se junto à Gulbenkian), conhecida pela segurança, tranquilidade, qualidade de vida, mas também pelos preços habitacionais elevados.

Não faltam nesta freguesia espaços de lazer e de cultura, desde zonas verdes a cafés e restaurantes acolhedores. Além disso, existem várias escolas do ensino primário ao superior. Na  Avenida de Berna localiza-se a Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (FCSH – UNL).

Ao serviço da educação, a biblioteca municipal Palácio Galveias  é local de passagem obrigatório, nem que seja para apreciar a sua beleza arquitetónica.

Conheça todos os equipamentos e infraestruturas disponíveis, da educação à saúde, passando pelo desporto, no site da Junta de Freguesia de Avenidas Novas.

Procura informações sobre outras freguesias da cidade? Encontre-as no Guia de Freguesia, no nosso site!