Falar desta zona à beira Tejo, é falar em descobrimentos, História de Portugal, monumentos, espaços verdes, pasteis de nata, é falar no bairro da Ajuda e do Restelo. Afinal, esta é uma das zonas mais turísticas do país.

Mas, como é viver nesta freguesia Lisboeta?

Pertencente à Zona Ocidental da capital, ocupa uma área total de 10,43 km² de área, o que representa 7% do território da Cidade.

De acordo com o documento de caracterização social da freguesia, disponibilizado pela Camara Municipal de Lisboa, pode consultar as características principais  da população e do edificado, compreender a dinâmica de reabilitação e construção comparativamente a outras freguesias do concelho, e obter outras informações detalhadas sobre esta zona.

Entre os dados mais relevantes, note:

  • Na freguesia de Belém habitam 16.525 pessoas (um total de 7.135 famílias) – 38% das mesmas tem formação de grau superior (ou seja, um grau académico superior comparativamente à média no concelho).
  • “Como características do edificado, Belém tem edifícios baixos, com poucos alojamentos por edifício e na sua maioria propriedade do ocupante (62%). “
  • “Metade dos edifícios datam do período 1946-1970 (49%), sendo quase exclusivamente residenciais (88%).”
  • A maioria dos 9.477 alojamentos têm várias divisões e áreas médias a grandes.
  • E uma das 67 freguesias do distrito, analisadas no estudo “Ideal Neighborhood” levado a cabo pelo Imovirtual em 2018.

Belém obteve neste estudo uma excelente pontuação, obtendo um honroso 11º lugar na lista. A classificação geral foi de 4,05 estrelas (numa escala de 1 a 5).

Vejamos a classificação atribuída pelos moradores, categoria a categoria:

Podemos verificar que os habitantes desta freguesia estão especialmente satisfeitos ao nível da segurança, estabelecimentos e acessos. Já o custo de vida e a limpeza da zona são categorias, que embora não desagradem apresentam as menores pontuações.

De facto, Belém é uma das zonas mais caras para se viver na Capital Portuguesa, com o preço médio de venda por metro quadrado a rondar os 4 950 €.

No que diz respeito a transportes públicos, esta zona é servida pelo comboio e autocarros Carris. O facto de o metro não chegar a esta zona da cidade, que se pode considerar um pouco distante do centro, é um fator de descontentamento e pode justificar a pontuação de 3,44 nesta categoria.

No geral, a freguesia é bem servida no que diz respeito a comércio e serviços, transportes, acessos. ao nível da educação, saúde e cultura.

Existem diversas opções no que toca a escolas, desde jardins de infância, a estabelecimentos de ensino superior, tal como pode consultar no site da junta de freguesia.

Eis alguns exemplos: Escola Básica Bairro do Restelo e Jardim de Infância de Santa Maria de Belém; Escola Básica e Jardim de Infância de Caselas, Escola Básica Paula Vicente, Escola Secundária Restelo, Escola Secundária Marquês de Pombal, Universidade Lusíada, entre outras.

Ainda no que à educação diz respeito, a Biblioteca da freguesia disponibiliza uma série de serviços, entre eles: aulas de português para estrangeiros, aulas de espanhol e aulas de inglês.

Ao nível do desporto, lazer e recreio, em Belém poderá usufruir da piscina municipal, de cários parques Infantis, “Skate Parks” e Campos de Jogos.

culturalmente, nesta freguesia encontra um enorme conjunto de museus e atrações culturais, como é o caso da Torre de Belém, do Mosteiro dos Jerónimos, do MAAT - Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia, do Palácio Nacional de Belém que serve de residência oficial ao presidente da Republica, do Museu da Marinha, do Centro Cultural de Belém, entre tantos outros que pode pesquisar aqui.

Por fim, e não menos importante, em Belém encontra a USF Descobertas, uma Unidade de saúde familiar que tem como missão “garantir à população inscrita a promoção da saúde, detetando problemas e prevenindo complicações, através da prestação de cuidados primários ao melhor nível de forma acessível, personalizada e humanizada”.

 

Para saber um pouco mais sobre outras freguesias de Lisboa, procure por esta série de artigos na secção “Guia de Freguesia, no nosso site.