Logo
Voltar à lista
Quintas e herdades para comprar
Castelo Branco
Belmonte
Caria
Solar Quevedo Pessanha ou Solar da Fidalga
Solar Quevedo Pessanha ou Solar da Fidalga

Solar Quevedo Pessanha ou Solar da Fidalga

1 900 000 €
Caria, Belmonte, Castelo Branco
135 €/m²

Propriedades

Área de terreno (m²):
14 041,83 m²
Certificado energético:
Isento
Área bruta (m²):
1 877,50 m²
Condição:
Usado

Descrição

Magnífico Solar localizado perto da cidade da Covilhã, no sopé da Serra da Estrela.

Junto à Igreja de Caria, pitoresca e única Vila do Concelho de Belmonte situada em margem fluvial, o Solar Quevedo Pessanha é um marco do Concelho de Belmonte. Este edifício foi construído em 1644 e melhorado em 1752, tendo pertencido à mesma família durante 4 séculos.

A casa principal é um edifício de três andares. No rés-do-chão tem uma antiga adega, uma cozinha, uma casa de banho e 4 divisões. No primeiro andar, com chão e tectos em madeira (alguns ainda com brasão), tem 3 halls, uma cozinha, 2 salões, 6 quartos, 5 casas de banho e uma ampla varanda com uma bonita vista para a encosta da Serra da Estrela. O sótão tem 5 divisões e uma casa de banho. Ao lado da casa principal, encontra-se a capela consagrada, cuja padroeira é Nossa Senhora do Carmo.

A Casa Principal foi beneficiada em 2017 com uma nova cobertura com sub-telha e caixilharias com vidro duplo. A ala sul do primeiro andar foi renovada, incluindo uma cozinha moderna, 4 casas de banho, 2 lobby's, 3 quartos. Possui 3 lareiras e aquecimento central, em fase de de conclusão.

Nestes cerca de 1,5 hectares, com muitas oliveiras, também existem outras construções: Casa de caseiro com aproximadamente 200 metros quadrados dividida por 2 pisos, sendo o primeiro para arrumos e o segundo piso com cozinha e 7 divisões; Garagem para 3 carros; Estábulos e outras dependências, a maioria com charme rural que podem ser transformadas em lindas vilas.

Conforme vem descrito no Roteiro do Concelho de Belmonte – Publicação da Câmara Municipal:
'O Palacete dos Quevedo Pessanha é um magnífico edifício oitocentista, barroco com planta em L de dois pisos, capela adossada perpendicularmente à casa dos caseiros.

As fachadas deste palacete são ritmadas por ordem de pilastras toscanas e as janelas apresentam, na sua maioria, arco abatido e frontão curvo interrompido por um pequeno plinto que sustenta concheado central.

A fachada principal apresenta portal descentrado com acesso por meio de escadaria com guardas de granito e pequeno patamar com bancos laterais. À frente existe uma espécie de pátio com jardim.

No cunhal da fachada principal com a lateral, que acompanha a rua, destaca-se uma enorme pedra de armas em cartela profusamente decorada com volutas vegelatistas e concheados.

A encimar o brasão observa-se uma figura humana que ostenta uma bandeira e que a tradição identifica como sendo Duarte de Almeida, o Decepado, Herói da Batalha de Toro, portador do estandarte real, alferes-mor de D. Afonso V.

A Capela, cujo orago é Nossa Senhora do Carmo apresenta fachada principal voltada para o dito pátio/jardim rasgada por portal em arco abatido com moldura, encimado por frontão curvo interrompido por cartela formada por acantos, com cruz ao centro, sobrepujada por coroa. Sobre este surge um óculo quadrilobado.

A fachada desta capela apresenta ainda empena com duplo friso, superior convexo e cornija encimada por cruz latina sobre plinto volutado no vértice, sendo flanqueada por cunhais apilastrados, firmados por pináculos gomeados.

A sineira, que se encontra sobre o pano de muro, (adossada à Sineira da capela) apresenta a data de 1752.

É composta por arco de volta perfeita e assenta em impostas salientes apresentando remate em cornija encurvada e cruz latina. Junto ao portal que se rasga nesse pano de muro que separa o jardim das terras de cultivo encontra-se um cadeiral de granito com azulejos de padrão do século XVIII.'

Neste edifício apresentado nos anais históricos como o mais maravilhoso Solar da Beira Baixa e cuja construção inicial remonta a 1644, são bem visíveis novos conceitos de arquitetura, como as alterações introduzidas pelo Maneirismo (deportação deliberada da regra das regras, ambiguidade, simulação e simbologia oculta) e pelo Renascimento, com os conceitos de equilíbrio, harmonia e beleza. O portão e as janelas são em arco abatido, com frontão curvo interrompido com concheado central. A concha ou vieira é um símbolo dos peregrinos que percorrem o caminho de Santiago, que também aparece no portão e era utilizada para beber água nas múltiplas fontes, que se encontram no caminho para Compostela. Significa proteção e busca de conhecimento e era devolvida ao mar, no fim da peregrinação.

Possibilidade de permuta.
Categoria Energética: Isento

Características

  • Aquecimento Central
  • Jardim
  • Lareira
  • Vista de campo

Mapa

Mais anúncios de Habitar Imobiliária