Logo
VoltarTrespasses para comprarSetúbalBarreiroBarreiro e LavradioAvenida Joaquim José FernandesPastelaria/ Snack-Bar para Trespasse – Lavradio

Pastelaria/ Snack-Bar para Trespasse – Lavradio

52 000 €
Avenida Joaquim José Fernandes, Barreiro e Lavradio, Barreiro, Setúbal
857 €/m²
Pastelaria/ Snack-Bar para Trespasse – Lavradio

Acompanhamento Virtual

Video

Propriedades

Área (m²):
60,70 m²
Condição:
Usado
Tipo:
Restaurante
Ano de construção:
1983

Descrição

Pastelaria/ Snack-Bar situado no Lavradio na Avenida Joaquim José Fernandes umas das principais Avenidas. Imóvel para trespasse em ótimas condições, com clientes fidelizados e rentabilidade garantida, totalmente equipado com três casas de banho, cozinha e gradeamento nas duas montras e porta. O interior com cerca de 66 m2,dispõe de ar condicionado e uma capacidade de 10 mesas e 30 cadeiras.

No exterior podemos encontrar uma agradável esplanada em funcionamento durante o ano com cerca de 26 lugares sentados onde dispõe de um toldo fixo com duas laterais.

Perto da Igreja do Lavradio, Mercado Municipal, comércio e rede de transportes públicos.

Uma boa OPORTUNIDADE de negócio..

O Lavradio tem uma existência que se perde no tempo. Com efeito, o documento mais antigo que se conhece com referência escrita à localidade data de 30 de Janeiro de 1298. Trata-se de um Escambo (contrato de permuta) de vinhas em Alhos Vedros e Lavradio, entre Pero Infante e João Domingues, documento existe no Arquivo Nacional da Torre do Tombo. Pelo teor do mesmo, tudo indica que o Lavradio e Alhos Vedros eram, em 1298, lugares povoados (provavelmente os mais antigos da margem sul do estuário do Tejo), pois o cultivo de vinhas exige cuidados muito frequentes e é geralmente um indicador de povoamento próximo.


O Lavradio, como toda a região em redor esteve sob jurisdição da Ordem de Santiago da Espada desde o início da Reconquista Cristã. Oriunda de Espanha (Cáceres, 1170), esta ordem vem para Portugal em 1172, acabando por se instalar definitivamente no Convento Mestral no castelo de Palmela, em 1442, mantendo a sua forte influência junto da coroa até 1834, data que marca a extinção das ordens religiosas pelo Decreto de 28 de Maio. Contudo, trinta anos mais tarde a Ordem de Santiago adquire a dignidade de ordem honorífica, de mérito cientí­fico, literário e artístico mantendo-se actualmente como uma instituição de grande prestí­gio nacional, expresso também em muitos dos brasões pelo único sí­mbolo que ainda hoje mantém - a cruz em forma de espada, como acontece no brasão da Vila.

 

Como consequência da frequência assídua da corte (que a elegiam como um dos melhores locais de veraneio o Lavradio foi adquirindo um estatuto relevante, acabando por ser elevado a Vila e sede de concelho em 22 de Maio de 1670. Nessa altura, pertenciam-lhe as Verderenas (Grande e Pequena). Sabe-se que passaram por cá D. João II (em 1490 terá estado na Quinta de Barra-a-Barra), D. Leonor, D. Manuel I e D. João III.

 

D. Manuel terá mesmo oferecido dinheiro (dez mil reais) para a construção da extinta Igreja de Stª Margarida, como se pode ler na Visitação de 1523: «E o campanairo fizerão os ditos moradores cõ ajuda del Rey dom/ manuel que deu Xc reaes pera ajuda dele». Dos palácios e solares onde reis e rainhas fizeram pousada, nada restou, nem sequer a memória. Os documentos também não o revelam. Persistem apenas alguns elementos do primitivo núcleo urbano e dois edifícios muito antigos - a Quinta dos Lóios e a Quinta da Várzea.

 

Em 1855 o concelho foi extinto pelas reformas administrativas de Passos Manuel, voltando a ser integrado no concelho de Alhos Vedros, mantendo-se aí até à sua extinção, em 1855, data em que passou a integrar o concelho do Barreiro. A 25 de Setembro de 1985, volta a ser elevada a Vila.

Características

  • Com Cozinha
  • Com WC

Mapa

Relatório de preços praticados

Goodwill, Setúbal

Baseado nos preços dos anúncios activos no Imovirtual

Mais anúncios de Ana Teixeira