Logo
VoltarMoradia para comprarBragaGuimarãesBarcoMordia Individual Barco, Guimarães, Braga

Mordia Individual Barco, Guimarães, Braga

276 000 €
Barco, Guimarães, Braga
920 €/m²
Mordia Individual Barco, Guimarães, Braga

Propriedades

Área útil (m²):
300 m²
Tipologia:
T3
Ano de construção:
2020
Certificado Energético:
A
Condição:
Novo

Descrição

Moradia individual - Barco CADERNO DE ENCARGOS MORADIA UNIFAMILIAR REQUERENTE: ANTÓNIO JOSÉ MARQUES MACIEL LOCAL DA OBRA: TRAVESSA DA PONTE NOVA - BARCO - GUIMARÃES Refere-se o presente caderno de encargos à obra de construção de um edifício destinado a uma habitação, que o requerente pretende efectuar no local acima indicado. 1 – ASPECTOS GERAIS DO EDIFÍCIO 1.1 – Implantação / Forma / Função. Tendo como base o terreno será edificado um edifício destinado a uma habitação implantada de acordo com a implantação anexa ao processo de licenciamento de construção. 1.2– Aspectos exteriores / espaços de acessos e circulação / zonas verdes. Apoiado no arruamento existente, o acesso à habitação prolongar-se-á de forma particular no interior do terreno, até à zona do hall de entrada, prevendo-se a sua pavimentação em placagem de granito nacional. O Acesso a cave será devidamente pavimentado de acordo com planta de implantação anexa em cubos de granito (11x11) com junta em cimento. Todos os demais espaços verdes adjacentes à habitação serão ajardinados, sendo somente da responsabilidade dos empreiteiros todos os trabalhos de limpeza, ficando o resto por conta do requerente como por exemplo a colocação de árvores, plantas, rega, etc. 2 – MATERIAIS / ASPECTOS CONSTRUTIVOS. 2.1 – Movimento de terras. Os caboucos para as fundações serão abertos de forma a ser encontrado o firme do terreno, para largura a resultar em projecto específico de estabilidade, em profundidades julgadas necessárias para o efeito sendo estes aplicados a cada caso, quer se destinem a sapatas ou lintéis de fundação, em resultado de matéria específica. 2.2 – Estrutura. 2.2.1 – Fundações. Serão em fundação com base em sapatas contínuas em betão armado e lintéis de fundação também em betão armado, tendo todos os elementos uma base em betão de limpeza, sendo as demais características objecto de projecto de estabilidade. 2.2.2 – Paredes de fundação / Muros de suporte de terras. Todas as partes verticais da construção em contacto directo com o solo (suporte de terras) serão em betão armado, de acordo com projecto anexo, devidamente protegidas contra humidades através de aplicação de duas camada de tela asfáltica, protegida através da colocação de tela pitonada e EPS 3cm. Nas paredes ou partes de fundações que pela sua natureza possam servir de natural acumulação temporária de águas pluviais, existirão drenos em tubos perfurados de polietileno, com diâmetro de 150 mm, envolto em manta geotextil sob uma camada progressiva de rachão, brita e areia, ligados a um poço visitável. 2.2.3 – Pavimentos, tectos e coberturas. Os pavimentos do edifício serão efectuados através de dois tipos de suporte, consoante cada caso, sendo: 1 - Pavimento com base em caixa de brita compactada e apoio directo no solo na área destinada a cave, sendo os materiais e fases de aplicação pela seguinte ordem: a) Caixa de brita compactada com cerca de 0,30m de espessura sobre terreno de fundação. b) Massame de betão com 0,15m de espessura e malha sol incorporada do tipo “AR”. c) Dupla camada de tela asfáltica. d) Isolamento em XPS de.6cm e) Camada de compressão e regularização com cerca de 5cm de espessura com rede incorporada. f) Pavimento cerâmica (max 10.00€ m2) 2– Pavimentos constituídos por lajes aligeiradas pré-esforçadas ou maciças (caso existam) nos restantes espaço, em betão com malha sol incorporada do tipo “AR”, sendo os materiais e aplicação pela seguinte ordem: a) Massame de betão. b) Isolamento térmico em XPS de 6cm (ver DCR) c) Camada de compressão e regularização com cerca de 5cm de espessura com rede armada. d) Pavimento. 3 - Os tectos da habitação serão executados através das lajes aligeiradas de piso ou tecto ou em lajes maciças, consoante cada caso. 2.2.4 – Pilares, vigas, escadas e elementos maciços. Todos os elementos estruturais a serem aplicados em obra, quer sejam verticais (pilares), quer sejam horizontais (vigas, palas ou partes maciças em lajes) serão em estrutura de betão armado e objecto de matéria específica. 2.3 – Alvenarias. 2.3.1 – Alvenarias interiores. As alvenarias interiores a resultar, serão basicamente constituídas por alvenaria em tijolo cerâmico vazado de 0,11m de espessura assentes ao cutelo a meia vez e com juntas em argamassa de cimento. 2.3.2 – Alvenarias exteriores. As alvenarias exteriores, sendo de dois tipos, em conformidade com projecto anexo, serão em: a) Bloco térmico, com 0,25m de espessura, assente ao cutelo a meia vez em junta de argamassa de cimento. b) Revestimento a granito amarelo nacional em parte das fachadas de acordo com projecto de arquitectura. 2.4 – Revestimentos / acabamentos de pavimentos interiores. Para os pavimentos interiores, dadas as diferentes características e usos dos espaços, os materiais de pavimento serão: - Material cerâmico rectificado de tons claros na sala, cozinha, lavandaria, despensa, hall, corredor da área social e instalações sanitárias (max. m2 15.00€) - Tijoleira cerâmica simples na garagem e arrumos (max. m2 10.00€). - Flutuante, C5, nos restantes compartimentos (max. m2 25.00€ - Escadas interiores – Em granito nacional. 2.5 – Acabamento de tectos. Os tectos da construção serão acabados a gesso cartonado devidamente acabado com sancas para iluminação e cortinas sobre as janelas em toda a extensão das paredes. 2.6 – Acabamento de alvenarias interiores. As alvenarias interiores terão acabamento e materiais de três tipos, sendo: a) Gesso cartonado colado em todas as alvenarias interiores à excepção de sanitários que serão em reboco. b) Revestimento cerâmico rectificado de boa qualidade, aplicado com cimento-cola sobre camada de regularização até aos tectos nos sanitários. (Max m2 15.00€) c) Areado pintado na cave. d) Pinturas interior da CIN ou similar de cor a escolher pelo requerente. - Roupeiros totalmente revestidos a madeira para lacarem ou similar com gavetas, prateleiras, varão e respectivos acessórios. 2.7 – Acabamento de alvenarias exteriores. Todas as alvenarias exteriores, à excepção das que serão em granito, serão acabadas em argamassa de acabamento de capoto, possuindo acabamento a cor clara a definir. As grades de acordo com peças desenhadas, serão em inox e vidro com um máximo de 120.00€ ml 2.8 – Coberturas. As coberturas da construção, com formas em conformidade com o projecto anexo, serão de um só tipo, em laje de betão, plana com isolamento através da aplicação dos seguintes materiais: - Placa de 6 cm lã de rocha de 150Kg/m3. - Duas camadas de tela asfáltica. - 3 Cm de roofmate. - Manta geotextil. - Godo lavado. 2.9– Vãos exteriores. Sendo constituídos por portas e janelas em conformidade com o apresentado em anexo serão em alumínio com sistema de abrir com uma parte fixa com rotura de ponte térmica da “Navarra” ou similar de cor cinza a definir. Serão ainda aplicados estores, automatizados, em todas as portas e janelas com excepção da porta principal. Portão da garagem do tipo seccionado automatizado de cor a definir. 2.10- Vãos interiores. Os vãos interiores, com bom design, qualidade e lógica localização, podem ser lisos ou com vidro, sendo no entanto em madeira para lacar ou similar. Serão executadas com ferragens em inox, com altura até ao tecto com bagetes. 2.11 – Aros, guarnições e rodapés. Os perfis para os aros e rodapés, serão em madeira para lacar ou similar, com lógica combinação entre os vãos e demais aspectos da construção. Roda pé simples com 6cm. 2.12 – Ferragens, puxadores. As ferragens destinadas às carpintarias serão todas elas em aço inoxidável escovado ou mate, de boa qualidade e design. 2.13 – Sanitários e acessórios. Os sanitários serão preferencialmente brancos, de linhas simples, de bom design e qualidade com os seguintes valores: 5000.00€ Para a totalidade das instalações sanitárias. 2.14 – Pavimentos exteriores (varandas e terraços) Os pavimentos exteriores serão em granito serrado nacional. As escadas e percursos exteriores serão em granito do mesmo tipo. 2.15 – Infra-estruturas. As infra-estruturas param o edifício, como sendo: rede de abastecimento de água potável, rede de saneamento, rede de instalação de gás, ITED, electricidade, uma câmara de vídeo, TV, alarme pré-instalação, paneis solares ou bomba calor para aquecimento de águas sanitárias num total de 2.000.00€ (ver DCR), ar condicionado com condutas e quatro máquinas dimensionadas em função da área dos compartimentos, serão objecto de matéria específica e para serem executadas de acordo com legislação em vigor. Será ainda aplicado pré instalação para recuperador. Não estão incluídos os contadores. As águas pluviais, serão encaminhadas das coberturas para o logradouro e deste para o rio, sendo estas encaminhada através da execução de uma rede de condutores e caixas de visitas. 2.16 - Muros de vedação. O muro de vedação confrontante com o caminho público, será executado em blocos de cimento revestido com o mesmo acabamento do capoto, encimado por chapim de 3 cm e com roda pé de 40 cm. Portões de acesso automóvel chapeados dos dois lados e lacados a cor do alumínio, sendo automatizados. Os restantes muro serão executados em blocos de cimento com 1,50m de altura medidos do lote interior do lote, possuindo acabamentos semelhantes a habitação. ...A tudo o omisso neste caderno de encargos, pelo mesmo se salienta que serão cumpridas todas as normas técnicas gerais e específicas de construção, bem como a legislação em vigor. Os projectos e m.d,j. Fazem parte deste caderno de encargos. A obra será entregue totalmente acabada ou seja “ chave na Mão”.

Características

  • Acessibilidade a pessoas com mobilidade condicionada
  • Varanda

Mapa

Relatório de preços praticados

Houses T3, Guimarães

Baseado nos preços dos anúncios activos no Imovirtual

Mais anúncios de Imobcorderosa