O que procuram os millennials num imóvel não é o mesmo que procuram as pessoas com mais de cinquenta anos.

Posto isto, estão os profissionais do mercado de imobiliário, as agências, os consultores e até os vendedores individuais familiarizados com estas diferenças? Como responder às necessidades das diferentes gerações?

 

  • Baby Boomers – Idade > 50 anos

Caracterizam-se por terem chegado à idade adulta numa época marcada pelo Estado Social e pela conquista de direitos laborais, quando reinava a ideia de “ter um emprego e uma casa para a vida toda”. Idealistas, são do tempo do “consumo em massa” e estão neste momento a atingir a idade da reforma.

O que procuram estes consumidores no mercado imobiliário?

Procuram locais com disponibilidade de serviços de saúde e assistência médica, qualidade de aposentos e áreas com serviços adequados para a idade da reforma. No fundo, procuram conforto, praticidade, sossego e claro bons cuidados de saúde.

 

  • A Geração X – 35 aos 50 anos

Familiarizados com a máquina de escrever, mas também com o computador e a internet, muitos assistiram aos primórdios da democracia conquistada à ditadura salazarista!

O que procuram estes consumidores no mercado imobiliário?

À semelhança da geração anterior, também as pessoas nesta faixa etária procuram cidades onde vivam indivíduos da mesma idade. Contudo, preocupam-se essencialmente com a qualidade das escolas e a oferta de emprego, sobretudo em cargos de gerência.

Procura um imóvel? Consulte o nosso Guia De Freguesias para encontrar o local ideal para viver de acordo com as suas preferências.

 

  • A Geração Y ou Millennials - 20 aos 35 anos

Trata-se de uma geração que chega à idade adulta num mundo de trabalho dominado pela internet. Defendem abordagens igualitárias, a tolerância e dominam o ampo significado de globalização.

O que procuram estes consumidores no mercado imobiliário?

A geração dos millennials não se importa tanto com TER, mas sim com VIVER mais experiências. Por isso, no que diz respeito ao imobiliário, o arrendamento é uma opção que agrada muito mais a esta geração do que às restantes. De facto, segundo este artigo da revista Visão, 60% dos jovens entre os 25 e os 34 anos prefere arrendar casa.

Além disso, em metrópoles como Lisboa ou Porto onde arrendar casa é cada vez mais caro, fenómenos como a “co-habitação” (a partilha de casas entre amigos/ casais) – são cada vez mais frequentes. Esta opção embora tem cada vez mais adeptos.

Apesar de uma grande parte reconhecer que deseja ter uma casa própria, 30% diz não ser uma prioridade enquanto 15% não pensa sequer “em comprar um imóvel num futuro próximo”.

 

  • A Geração Z - Jovens até aos 20 anos

São os adolescentes e crianças atuais. Enquanto a geração anterior comunicava através de texto (mensagens escritas), esta comunica com as imagens e símbolos nos quais se incluem os emojis.

São ecologicamente conscientes e são considerados uma geração ‘multitasking’, uma vez que estes jovens vivem rodeados de diferentes ecrãs.

Ainda não atuam no mercado imobiliário. Porém, serão a próxima geração a dominá-lo. A tecnologia vai ser chave.

Imovirtual - Todos os Momentos, Uma Morada.