Barómetro
Em Destaque

Barómetro. Preço das casas em novembro de 2023: venda e arrendamento

Passou mais um mês e com ele vêm alterações no preço das casas em Portugal para venda e arrendamento. Qual é o ponto de situação atual? Vamos averiguar a resposta neste barómetro. 

Quanto custa comprar uma casa em Portugal?

O valor das casas está a começar a estabilizar, sendo que relativamente ao preço médio de venda, verifica-se uma subida de 5% em novembro comparativamente ao mês de outubro, estando agora em 315.000€. 

No continente, destaca-se Castelo Branco, que foi o distrito com o maior aumento do preço médio de venda em novembro, comparativamente a outubro, com uma subida nos preços de 5%, fixando-se em 117.000€. Os restantes distritos apresentaram subidas ligeiras: a Guarda subiu +4%, fixando-se em 89.000€; Leiria, Lisboa e Portalegre subiram +3%, com os valores 259.000€, 429.900€ e 82.000€, respetivamente. 

O distrito que registou a maior descida em novembro, face a outubro, foi Beja, com -1%, passando a rondar os 105.000€. 

Os distritos do Porto e Lisboa registaram subidas de +2% e +5%, passando de 298.000€ para 305.000€ e 410.000€ para 429.000€ respetivamente. 

Verifica-se que os distritos mais baratos para comprar casa em novembro foram Portalegre (82.000€), Guarda (89.000€), Castelo Branco (117.000€) e Bragança (120.000€). Já os mais caros foram Lisboa (429.900€), Faro (425.000€), Setúbal (330.000€) e Porto (305.000€). 

Quanto às ilhas, constata-se que a Ilha de São Jorge e a Ilha de São Miguel são as que registaram um maior aumento no preço médio de venda

  • Ilha de São Jorge: +7%, passou de um valor de 105.000 euros para 150.000€; 
  • Ilha de São Miguel: +6%, fixando-se em 249.000€. 

Já as ilhas que registaram a maior descida dos preços médios foram a Ilha do Corvo (-22%) e a Ilha da Graciosa (-20%), com os valores agora fixos em 135.000€ e 95.000€, respetivamente.  

Quanto custa arrendar uma casa em Portugal?

No mês de novembro constatou-se que os distritos com maior aumento da renda média face a outubro foram Leiria (+10%), Setúbal (10%), Lisboa (+9%), Porto (+9%) e Bragança (+9%), sendo que os valores aumentaram para 80€, 1.100€, 1.800€, 1.200€ e 490€, respetivamente. 

Já o distrito onde se verificou a maior descida de renda média foi a Guarda (-18%), sendo que o valor desceu para 450€. Seguem-se os distritos de Portalegre e Viseu com os preços atuais de 525€ e 537€. 

De forma geral, Guarda (450€), Bragança (490€), Castelo Branco (512€) e Portalegre (525€) são os distritos mais baratos para arrendar casa, em novembro. Lisboa continua a ser o mais caro, (1.800€), seguindo-se Porto (1.200€), Setúbal (1.1100€) e Faro (1.000€). 

Variação Anual: Novembro 2022 vs Novembro 2023

Comprar uma casa continua a ser cerca de 26 000€ mais caro, do que em novembro do ano passado.

Comparativamente com o ano passado, verifica-se que o distrito que registou uma maior subida no preço das casas foi Castelo Branco (+41%), sendo que os valores aumentaram de 82.860€ para 117.000€. Seguem-se os seguintes distritos: 

  • Portalegre: +26%, passando de 65.000€ para 82.000€; 
  • Leiria: +23%, passando de 210.000€ para 259.000€; 
  • Beja: +17%, passando de 90.000€ para 105.000€. 

Os valores de arrendamento subiram de forma geral em praticamente todos os distritos, destacando-se principalmente os seguintes: Lisboa (+41%) que regista o maior aumento da renda média, tendo passado de 1.275€ para 1.800€; Porto (+36%), passando de 880€ para 1.200€; Leiria (+35%), de 650€ para 880€; Portalegre (+31%), de 400€ para 525€; Setúbal (+29%), que passou de 850€ para 1.100€ e finalmente Guarda (+28%), que passou de 350€ para 450€. 

Viseu e Bragança (2%) foram os distritos que registaram a maior descida de renda (-2%), fixando-se, atualmente, em 537€ e 490€, respetivamente. 

Abaixo apresentamos as tabelas com as variações dos preços para venda e arrendamento nos distritos de Portugal. 

preço das casas para venda em portugal
alugar casa em portugal

Não deixe de acompanhar a evolução dos preços das casas para venda e arrendamento em Portugal nos barómetros mensais disponíveis no Imoblog

Botão Voltar ao Topo