180 000 €
  • 17 940 m²
Rua José Pereira, Poceirão e Marateca, Palmela, Setúbal
Anúncio Agência

Quinta para recuperar em Palmela

Rua José Pereira, Poceirão e Marateca, Palmela, Setúbal
180 000 €
10 €/m²
  • 1/28
  • 2/28
  • 3/28
  • 4/28
  • 5/28
  • 6/28
  • 7/28
  • 8/28
  • 9/28
  • 10/28
  • 11/28
  • 12/28
  • 13/28
  • 14/28
  • 15/28
  • 16/28
  • 17/28
  • 18/28
  • 19/28
  • 20/28
  • 21/28
  • 22/28
  • 23/28
  • 24/28
  • 25/28
  • 26/28
  • 27/28
  • 28/28

Veja esta propriedade a partir do conforto da sua casa

Anúncio Agência
Habita - Arrendar | Comprar | Investir
+35
Portugal

Propriedades

  • Área de terreno (m²): 17 940 m²
  • Área útil (m²): 80 m²
  • Certificado energético: Isento
  • Condição: Para recuperar

Descrição

Quinta com 17.940 m2 com casas em ruína para construção no Poceirão, com poço, armazém, cultura arvense arenitos, vinha em chão de areia, pomar de laranjeiras.
Próximo da Herdade da Carrasqueira, da Casa Ermelinda Freitas, do posto de abastecimento da Repsol Faias e a poucos quilómetros de Alcochete e do Montijo.

Financiamento Bancário:
A Habita é parceira de várias entidades financeiras possibilitando a todos os seus clientes simulações gratuitas de Crédito à Habitação.

Localização:
A localidade de Poceirão é relativamente jovem, mas foi antecedido por um outro aglomerado, hoje já desaparecido, transformado em vinha, o Poceirão Velho.
Com uma área de 151,46 km2 e caracterizada por uma dispersão geográfica e habitacional, dista cerca de 25 Km de Palmela.

As populações de Rio Frio e de Poceirão identificam-se com a denominada «cultura Caramela». As investigações sobre esta comunidade fazem remontar aos inícios do séc. XIX – chegada dos primeiros colonos a estas terras.

Era gente habituada ao trabalho do campo, que provinha da Beira Litoral, entre Mira e Pombal, e procurava melhores e maiores proventos. Chamados para desempenhar tarefas sazonais, na sua maioria, eram apelidados de caramelos de ir e vir. A partilha de terras fez com que os trabalhadores, sujeitos às precárias condições de trabalho e de vida, se pudessem tornar eles próprios proprietários. A ligação à terra passa a ter um carácter mais forte e o indivíduo apropria-se do espaço que passa a sentir como seu, transformando-o, construindo-o à sua imagem. Aos poucos, foram transformando as terras incultas, obtendo culturas de sequeiro e de regadio, abrindo poços, regando, cavando.

A sopa Caramela, ainda hoje muito conhecida e difundida, à base de feijão, batata e couve, continha os ingredientes-base da alimentação destes rurais, a que se juntava o pão de milho e, em dias de festa, a carne de porco.

Em termos arquitetónicos, as primeiras construções de habitat desta região, de cariz popular – a casa Caramela - eram retangulares, baixas, de adobe, com telha de canudo, caiadas de branco e com faixa azul à volta. Atualmente, ainda se pode encontrar vestígios destas construções nas localidades de Asseiceira, Lagoa do Calvo e Forninho. Os caminhos que acediam às casas, situadas nas fazendas, eram os aceiros (os mais largos) e as riscas (os mais estreitos).

No monte da Lagoa do Calvo, reconhecido como um dos mais antigos pelos habitantes da região, subsistem restos de construções originais em adobe. Na base de um dos edifícios encontraram-se algumas cerâmicas do séc. XVIII e XIX, que datam a construção inicial.

A constatação da importância de preservar os traços de uma primitiva colonização da zona, tem vindo a incentivar a realização de recolhas e de mostras que divulgam e cuidam da gestão desta memória coletiva.

Nos festejos anuais do Poceirão, a Feira Comercial e Agrícola, foram recriados espaços e profissões em extinção, relacionados com a vivência da população local de origem Caramela, dando ênfase à ruralidade deste território ainda hoje caracterizado por uma intensa atividade agrícola, onde se destacam a cultura do tomate, das hortícolas, o montado de sobro e também as explorações de gado ovino, suíno e bovino.

As culturas que mais se praticam em Poceirão são o cultivo da vinha (predominante em relação a todos os outros), produção de vinho, cultura do tomate, batata, milho, extração de cortiça nalguns hectares de sobreiro existentes na freguesia. A predominância do cultivo da vinha explica a presença da indústria do vinho e de cerca de 17 adegas, para além das familiares.

O setor agropecuário tem, igualmente, bastante representatividade na economia da freguesia destacando-se a criação de ovinos e bovinos e principalmente a de suínos.
No domínio do comércio/lazer, realiza-se o mercado mensal (no primeiro Domingo de cada mês), uma feira anual em finais de Maio e 1º fim de semana de Junho – Feira Comercial e Agrícola do Poceirão.
Categoria Energética: Isento

Características

  • Árvores de Fruto
  • Jardim
  • Vista de campo
  • Celeiro
  • Vedação
  • Anexo Habitacional

Mapa


Relatório de preços praticados

Quintas e herdades, Poceirão e Marateca

180 000 €Preço médio: 802 228 €
-78%
10.03 €/m²Preço /m² médio: 1 572.76 €/m²
-99%
Tendência
Baseado nos preços dos anúncios activos no Imovirtual

Mais anúncios de Habita - Arrendar | Comprar | Investir


Id do anúncio no Imovirtual: 15370606
Referência interna: MM032005
Data de criação: há 4 meses
Data de modificação: há 23 dias
Reportar este anúncio
  • Agência Imobiliária
  • Habita - Arrendar | Comprar | Investir
    Licença AMI:278
  • Habita - Arrendar | Comprar | Investir
  • +35
  • Rua Visconde de Santarém nº 73, 1000-286, Arroios, Lisboa
  • Veja todos os imóveis da agência
Ligar